Próximas parcelas do auxílio emergencial podem subir para R$ 600?

proximas-parcelas-do-auxilio-emergencial-podem-subir-para-r$-600?

O ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que a nova prorrogação do auxílio emergencial será de três meses, ou seja, o benefício que acabaria agora em julho, quando o governo iria pagar a quarta parcela do programa em conta poupança social digital, agora será disponibilizado até outubro.

Segundo declaração do ministro, a nova prorrogação está diretamente ligada ao calendário de vacinação, segundo Guedes, os governadores prometeram que toda a população adulta estará com pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19 aplicada. Logo o governo pretende garantir os direitos e assegurar a população até o fim do ciclo de vacinação.

Aplicativo auxílio emergencial do Governo Federal. / Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Parcelas e valor da prorrogação

Como dito anteriormente, o auxílio emergencial será definido em mais três parcelas, contudo, caso se faça necessário, Guedes declarou que poderá haver outra prorrogação a depender dos avanços da pandemia no país. Contudo, caso a meta seja alcançada até outubro bem como o controle maior da pandemia, será definitivo o número de apenas mais três parcelas do auxílio.

Com relação aos valores concedidos na extensão do auxílio emergencial, segundo Guedes, deverão ser mantidas as mesmas condições impostas durante o pagamento inicial, ou seja, com os valores variando entre R$ 150 e R$ 375 a depender da composição familiar.

Parlamentares pedem R$ 600

Com o anuncio da nova prorrogação, parlamentares se movimentam pedindo a alteração dos valores, é o caso do deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) que classificou como louvável o anúncio da nova prorrogação.

No entanto, para o deputado, que é autor do Projeto de Lei 2550/20 que prevê o pagamento do auxílio emergencial por R$ 600 até o fim da pandemia de Covid-19, é necessário que os valores possam ser reajustados para o que era no ano passado, afim de garantir o sustento dos mais vulneráveis.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *