Saiba o que é e como aplicar o Feedback na sua empresa

saiba-o-que-e-e-como-aplicar-o-feedback-na-sua-empresa

O feedback é uma ferramenta de comunicação muito utilizada em empresas ao redor de todo o mundo.

De forma geral, o feedback consiste em avaliar uma determinada situação, pessoa, empresa, produto, serviço, etc. Trata-se da prática de dividir opiniões e percepções a respeito de algo.

No mercado de trabalho, o feedback ajuda na fluidez da comunicação dentro de diferentes ambientes corporativos, pois permite que todos os stakeholders da empresa dividam diferentes pontos de vista e avaliem rotinas, relações e muito mais.

Ao longo deste artigo, vamos te ajudar a entender o que é a ferramenta de feedback e porque é importante inseri-la na cultura de sua empresa e no dia a dia de trabalho. 

Quer saber mais sobre o assunto? Continue com a leitura!

O que é feedback?

O termo feedback tem origem na língua inglesa e tem significado sinônimo de avaliação, opinião, retorno ou comentário. Na prática, a palavra também é usada na língua portuguesa para expressar exatamente tais ações de resposta a algum estímulo. 

Calma, vamos nos aprofundar no assunto.

A palavra é formada pela junção de dois termos em inglês: feed (que significa “alimentar”) e back (que significa “de volta”). Assim, oferecer um feedback pode ser entendido como retroalimentar, responder ou dar uma devolutiva a respeito de uma atividade, situação ou comportamento.

Em outras palavras, o feedback é a comunicação entre duas ou mais pessoas na qual uma delas é avaliada a respeito de suas ações, atividades, comportamentos, etc. 

Ficou mais claro? Pense em feedback como uma devolutiva sobre um determinado assunto. Por exemplo, quando o departamento de RH realiza uma avaliação de desempenho entre os colaboradores de uma empresa, ele está literalmente dando um feedback sobre a performance de cada um.

O conceito de feedback é muito aplicado no mercado de trabalho quando uma pessoa expõe à outra suas opiniões a respeito de suas atividades, performances, entregas, etc., com o objetivo de ajudá-la a melhorar sempre. É uma forma de avaliar e opinar sobre algo.

No âmbito empresarial, o feedback é de extrema importância para avaliar um profissional, uma equipe e até mesmo as lideranças e o desempenho da empresa como um todo, pois é uma análise de todo o trabalho que está sendo realizado.

Para que serve essa ferramenta?

De forma geral, o feedback funciona primordialmente como uma técnica para avaliar falhas e oportunidades em processos e situações. No entanto, diferente do que pode parecer, o feedback objetivo não foca em práticas que estão dando certo ou errado, mas sim na melhoria contínua.

Dentro das empresas, o processo é exatamente esse. Como toda organização é formada por pessoas diferentes, com perfis diferentes e bagagens pessoais e profissionais variadas, é preciso encontrar uma ferramenta que ajude a unificar determinados processos, pensamentos, atitudes e ações. O feedback pode ajudar com isso.

Ele ajuda a empresa a aprimorar as equipes em diferentes sentidos, pois permite a avaliação e retorno constante sobre atitudes e comportamentos, qualidade das entregas, performance, etc. Tudo isso ajuda a aprimorar o dia a dia de trabalho e o produto ou serviço que é oferecido.

Entre os principais benefícios do feedback para os trabalhadores e empresas estão:

  • Reconhecimento de pontos fortes e fracos;
  • Potencialização da comunicação interna;
  • Autoconhecimento e desenvolvimento de inteligência emocional;
  • Desenvolvimento de novas habilidades;
  • Aumento de motivação e engajamento com as atividades diárias;
  • Redução do índice de turnover;
  • Aumento da produtividade das equipes;
  • Aumento da confiança entre os colegas de trabalho e entre lideranças;
  • Melhoria no clima organizacional;
  • Criação de uma cultura organizacional forte e focada em aprendizado;
  • Melhoria na qualidade de produtos e serviços;

Esses são apenas alguns exemplos das vantagens que uma cultura de feedback pode agregar às rotinas de trabalho. Há uma série de outros fatores que podem trazer muitos benefícios a partir dessa prática.

Ao mesmo tempo que o feedback pode ser realizado dentro das empresas, como uma forma de também fomentar a comunicação interna, ele também pode ser oferecido pelos clientes desta.

Geralmente, as empresas utilizam o Net Promoter Score (abreviado para NPS) como indicativo do grau de satisfação de seus clientes com seus serviços e produtos. Este indicador ajuda a identificar o que funciona e o que pode ser melhorado internamente para garantir a satisfação constante dos clientes.

Outras formas da empresa coletar feedbacks de seus clientes é através de pesquisas de satisfação, de canais de atendimento e até mesmo em sites especializados em comentários de consumidores, como é o caso do Reclame Aqui.

O importante quando pensamos em feedback é entender que todos os retornos coletados, sejam eles internos ou externos, tem grande potencial para ajudar a empresa a melhorar e crescer. 

Isso acontece especialmente porque nem sempre conseguimos identificar determinados comportamentos, processos de trabalho e atitudes que podem ser melhorados e o feedback abre nossos olhos para estes casos. Dentro das empresas, disseminar uma cultura de feedbacks é essencial para melhorar o relacionamento com os clientes e elevar as oportunidades de crescimento.

Quais são os diferentes tipos de feedback?

Agora que você já entendeu o que é o feedback e o porquê dessa prática ser tão importante no mercado de trabalho, vamos te mostrar alguns tipos de feedback que existem e podem ser aplicados no dia a dia de sua empresa.

Note que essa prática pode ser realizada em reuniões privadas, em que há trocas apenas entre gestores e colaboradores, por exemplo, ou de forma mais informal, no próprio dia a dia.

  • Feedback positivo:

O principal objetivo de um feedback positivo é reconhecer um profissional por uma atitude ou entrega correta, fazendo-o entender que está no caminho certo.

É uma forma de motivar os colaboradores a seguir entregando bons resultados, apontando que determinada ação ou ponto forte é valorizado e se destacou em certa ocasião ou vem se destacando ao longo do tempo.

Dar um retorno positivo significa também detalhar o que levou ao reconhecimento do trabalhador, pois isso ajuda a diferenciar uma ação positiva e tangível de um simples elogio (que pode muitas vezes ser motivado por afinidades).

O feedback positivo ajuda muito a promover o engajamento do trabalhador em suas atividades e é uma forma de motivar as equipes a buscar o reconhecimento por suas entregas. A falta de um feedback positivo pode desestimular o trabalhador.

  • Feedback negativo

O feedback negativo deve ser cuidadosamente construído antes de ser passado adiante. É de suma importância saber que esse tipo de retorno não pode, em hipótese alguma, ser usado para menosprezar, ofender ou diminuir alguém, pois não deve atingir a autoconfiança do outro.

Muitas empresas nem mesmo utilizam o termo “negativo” para se referir a esse tipo de feedback, pois há uma carga emocional negativa atrelada a ele. É comum optar por termos como “ponto de atenção” ou “ponto a melhorar”, que evitam o entendimento de que o feedback tem caráter pessoal.

Pense numa situação em que uma equipe entregou um projeto fora do prazo estipulado. Esse tipo de ocorrência prejudica outras frentes da empresa e não pode acontecer com frequência, por isso, o feedback deve focar em entender por que tal situação aconteceu e como pode ser contornada.

O mais importante nesses momentos é deixar claro para todos os colaboradores que o feedback tem a intenção de ajudá-los a resolver problemas, não ofendê-los.

  • Feedback construtivo

Esse tipo de feedback costuma funcionar muito bem, pois ao mesmo tempo em que aponta para um determinado problema também sugere uma solução. Isso é o que o torna construtivo.

De forma geral, ele considera os pontos positivos e negativos de uma situação direciona as partes envolvidas para a solução do problema encontrado.

  • Feedback pessoal

Esse é o feedback que mais se relaciona com os aspectos comportamentais e atitudinais dos colaboradores frente ao ambiente de trabalho e às rotinas da empresa. Ele pode focar, por exemplo, no relacionamento interpessoal dos funcionários com seus colegas de trabalho, na postura em reuniões, na facilidade ou dificuldade em seguir as regras da empresa e muito mais.

É claro que esse tipo de feedback é mais complexo e pode dar mais trabalho ao departamento de RH, pois envolve questões muito mais subjetivas, como diferenças de idade, de gênero, históricos de trabalho, cargos ocupados e personalidade de cada um como um todo.

O fato é que essa ferramenta pode ser usada para mediar a solucionar conflitos que muitas vezes são motivados por fatores que estão além das atividades profissionais, ajudando na melhoria do clima no ambiente de trabalho.

Conclusão

Você com certeza entendeu que o feedback é uma ferramenta poderosa de gestão de pessoas, especialmente quando a empresa se preocupa com a melhoria constante de seus processos.

Para o RH, a existência de uma cultura de feedback facilita a abordagem e gestão de uma série de verticais estratégicas da gestão de pessoas, ajudando na criação de ações que prezam pelo desenvolvimento corporativo como um todo.

As avaliações de desempenho são estratégias muito utilizadas para promover a cultura de feedback e até mesmo para antecipar outros problemas advindos do dia a dia de trabalho. 

Uma avaliação de desempenho que, entre outros fatores, avalia a assiduidade e a pontualidade dos colaboradores pode ajudar a identificar problemas de absenteísmo, por exemplo. Esse tipo de situação pode ser ainda mais facilmente identificada quando há um sistema de controle de ponto online, como o da mywork, para realizar a coleta de dados da jornada de trabalho. Você pode testar a mywork clicando aqui.

O uso de feedbacks na empresa pode ser decisivo para a tomada de decisão a respeito da permanência de um colaborador na empresa e para a resolução de problemas e conflitos que outrora poderiam prejudicar os negócios.

Por: Beatriz Candido Di Paolo

Fonte: My Work

Dica Extra do Jornal Contábil: Você gostaria de trabalhar com o Departamento Pessoal?

Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Conheça o programa completo que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *