sexta-feira , outubro 20 2017
Home / Artigos

Artigos

Interesses de se prolongar a denúncia de Temer, por Kennedy Alencar

Categoria: 

Artigos


Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil

Jornal GGN - Se antes o presidente Michel Temer preferia que as denúncias que chegassem contra ele na Câmara dos Deputados, como consequências dos avanços da Operação Lava Jato, fossem analisadas e derrubadas o quanto antes, agora a estratégia é outra. A segunda denúncia enfrenta cenário distinto: sem muita margem para negociar com os parlamentares por tantas emendas que já foram liberadas, e cargos que já foram ocupados até último escalão, a estratégia é prolongar o julgamento da denúncia, sem muito espaço a novidades, abafando-a e matando-a gradualmente.

Foi o que trouxe o GGN nesta segunda-feira, na reportagem "Base agora vê cenário positivo em desmembrar denúncia de Temer". Já em sua coluna desta terça, Kennedy Alencar ressalta os diferentes interesses dos deputados em prolongar o caso: "O interesse de partidos do centrão é pressionar o Palácio do Planalto para obter mais benesses, cobrando novamente uma conta alta. (...)  Para a oposição, uma análise prolongada serve de palco para desgastar mais o governo."

Imagens para texto

leia mais

Read More »

Denúncia traz relações inéditas de Temer, por Fernando Limongi

Categoria: 

Artigos

Foto: Carolina Antunes/PR
 
Jornal GGN - Que o presidente Michel Temer seria absolvido pela Câmara dos Deputados pela segunda vez, ao engavetar a denúncia por obstrução à Justiça e organização criminosa, não era novidade. Mas o noticiário e a opinião pública vêm favorecendo a discrição e o silêncio das acusações, trocando os papéis: Procuradoria-Geral da República vira investigado e cúpula do governo Temer julgador. 
 
Para o professor do departamento de Ciência Política da USP e pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), Fernando Limongi, a peça é forte: "vê-se que Janot veio carregado de novidades pinçadas da delação de Lúcio Funaro. Não por acaso, no final da semana, o Planalto soltou nota de ataque ao caráter do doleiro".
 
Segundo ele, as informações de Funaro, que já caiu em más interpretações após as públicas ameaças e intimidações do delator, trazem informações inéditas que não devem ser ignoradas: o tripé da aproximidade entre Funaro e o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e Michel Temer. Episódios de "ciumeira" teria apimentado conflitos nesta relação.
Imagens para texto

leia mais

Read More »

O agravamento da crise e Lula como saída, por Aldo Fornazieri

Categoria: 

Artigos

Foto Ricardo Stuckert

O agravamento da crise e Lula como saída

por Aldo Fornazieri

Duas pesquisas publicadas nos últimos dias confirmaram a tese que defendemos no artigo publicado na semana passada: a de que houve um efeito saturação com as denuncias e ataques a Lula. A pesquisa CNT mostra que Lula venceria as eleições de 2018 em todos os cenários. E a pesquisa Ipsos mostra que a rejeição de Lula cai e que aumenta a rejeição do juiz Moro, de Dória, Bolsonaro e vários outros políticos. A falta de materialidade de provas contra Lula reforça a ideia de que ele é alvo de um ataque persecutório por parte de Moro. Dória vem se evaporando no ar por diversos motivos. Já, Bolsonaro, começa a assustar os eleitores na medida em que, de sua boca, saem investidas de cavalaria.

A crise política e institucional, contudo, parece não ter chegado ao apogeu e a complexidade e incertezas que ela suscita tendem a aumentar. O fato é que o golpe desorganizou o funcionamento institucional e já não há governo, não há Congresso e não há Judiciário funcionando nos parâmetros da normalidade democrática e institucional. Nem o Judiciário e nem o Congresso mostram-se capazes de solucionar a crise. A questão central é essa: há um governo ilegítimo, sem nenhum apoio social, cujo presidente da República é chefe de uma organização criminosa, nas conclusões da Procuradoria Geral da República. O presidente e as instituições estão desmoralizados e sem legitimidade.

Imagens para texto

leia mais

Read More »

Janio: “a criminalidade das Rocinhas não é subproduto da delinquência engravatada?”

Categoria: 

Artigos
Foto: Francisco Proner Ramos
 
 
Jornal GGN - Em artigo na Folha deste domingo (24), Janio de Freitas faz um paralelo entre a criminalidade na Rocinha e os crimes de colarinho branco protagonizados por políticos que estão ou estavam, há pouco tempo, no poder, como Geddel Vieira Lima - suposto dono de R$ 51 milhões em espécie apreendidos pela Polícia Federal.
 
"O tráfico proveniente das Rocinhas é uma desgraça. Há, porém, um tráfico mais devastador. O tráfico de drogas destrói indivíduos, o tráfico de influência nos gabinetes e salões do poder arrasa multidões, mais de 200 milhões de seres roubados em dinheiro e em direitos pelos negócios do suborno e da influência."
 
Para Janio, "a insegurança urbana é indignante e injusta. Até filas de emprego são assaltadas, bandidos pobres roubando pobres trabalhadores. Mas a delinquência que sai das Rocinhas, e transtorna as suas cidades, generaliza espantos e horrores. Uma caverna com R$ 51 milhões tomados pela delinquência armada de poder político, ah, essa excita o bom humor. E a criminalidade das Rocinhas não é subproduto da delinquência engravatada, indiferente às suas vítimas tal como a delinquência urbana? Ambas tão comuns, tão antigas, consanguíneas, diferentes apenas na extensão em que infelicitam o presente e o futuro país."
Imagens para texto

leia mais

Read More »

O neoliberalismo acabou na crise de 2008 mas a notícia não chegou ao Brasil, por André Araujo

Editoria

Economia

Categoria

Artigos

O neoliberalismo acabou na crise de 2008 mas a notícia não chegou ao Brasil

por André Araujo

O Neoliberalismo não é uma escola de economia e sim um ciclo de relançamento  das ideias da Escola Classica como reação aos excessos do Estado do bem estar que se seguiu à Segunda Guerra, o Neoliberalismo foi então entendido como um contraponto às ideias intervencionistas de Keynes iniciadas antes da Guerra e implantadas na Europa no pós guerra.

 Esse ciclo se iniciou com o Governo Thatcher no Reino Unido em 1979 e teve seu fim na crise financeira dos EUA de 2008. O ciclo neoliberal afetou de forma diferente alguns paises emergentes. Nos EUA o neoliberalismo teve pouco espaço porque esse Pais nunca foi um Estado de bem estar social e toda sua economia sempre foi privada  MAS teve um efeito na desregulamentação do mercado financeiro promovida pelo Presidente Reagan sob influencia de Margaret Thatcher  que assumiu  uma Inglaterra que no pós guerra teve implantado o mais amplo Estado de Bem Estar Social a partir do governo trabalhista de Clement Attlee em 1945 e das ideias de seu ideólogo, Lord Beveridge, pai do conceito do Welfare State.

Áudios

leia mais

Read More »

Gilmar Mendes: um voto de fuxico e sanha, por João Vicente Goulart

Categoria: 

Artigos

Do Instituto João Goulart

O Brasil estava atento mais uma vez a atual e permanente judicialização da política brasileira no julgamento pelo Supremo Tribunal Federal que está analisando o envio da segunda denúncia criminal contra o Presidente Temer, que terá ainda seu envio a Câmara Federal e que foi suspenso até a sessão de amanhã para sua conclusão.

O que estava em julgamento era se o STF autorizava desde já o envio da denúncia à Câmara dos Deputados ou retornava à Procuradoria Geral da República para esperar o fim das investigações e anulação da delação premiada feita pela JBS. O recurso do Presidente da Republica era para que a Corte Suprema suspendesse o envio a Câmara sem julgamento do mérito da denúncia.

Imagens para texto

leia mais

Read More »

Gilmar Mendes: um voto de fuxico e sanha, por João Vicente Goulart

Categoria: 

Artigos

Do Instituto João Goulart

O Brasil estava atento mais uma vez a atual e permanente judicialização da política brasileira no julgamento pelo Supremo Tribunal Federal que está analisando o envio da segunda denúncia criminal contra o Presidente Temer, que terá ainda seu envio a Câmara Federal e que foi suspenso até a sessão de amanhã para sua conclusão.

O que estava em julgamento era se o STF autorizava desde já o envio da denúncia à Câmara dos Deputados ou retornava à Procuradoria Geral da República para esperar o fim das investigações e anulação da delação premiada feita pela JBS. O recurso do Presidente da Republica era para que a Corte Suprema suspendesse o envio a Câmara sem julgamento do mérito da denúncia.

Imagens para texto

leia mais

Read More »

Práticas espúrias do Congresso no banco dos réus, por Marcelo Auler

Categoria: 

Artigos
 
 
Pode parecer mais uma atividade de denúncia do nosso sistema político espúrio, corrupto e, para muitos, falido. Mas, a realização da 4ª Sessão do Tribunal Tiradentes – na próxima segunda-feira, 25/09, no teatro Tucarena (PUC-SP) – que julgará as “práticas nocivas e danosas do Congresso Nacional” almeja alvos bem mais concretos do que o simples denunciar.
 
Ao levar à discussão o comportamento do Legislativo brasileiro na forma de um júri simulado, com direito a acusação – entregue ao jornalista e escritor Fernando de Moraes (71 anos) – e defesa – a cargo do arquiteto e ativista social Chico Whitaker (84 anos) – no qual a condenação é praticamente líquida e certa, a Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), entidade vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dá um chute inicial em uma campanha para renovar o Congresso.
Imagens para texto

leia mais

Read More »

Um meio eficiente de intervenção militar pelo telefone, por José Carlos de Assis

Categoria: 

Artigos

Foto: Agência Brasil

Amigos meus que estão sinceramente transtornados com os rumos da economia e da política começam a considerar a hipótese de apoiar uma intervenção militar. Eu tenho os mesmos pressupostos deles, já que passamos pela mais profunda crise de nossa história produzida pelo poder civil entreguista, mas acho que, em termos de valores essenciais, a liberdade é um direito inviolável que não pode ficar ao sabor do guarda da esquina numa ditadura – como advertiu Pedro Aleixo a Costa e Silva sobre o AI5!

Fala-se muito em democracia, mas democracia é uma estrutura de governo que pode se adaptar a diferentes situações políticas. Liberdade é diferente. É um valor absoluto. Se perdemos a liberdade poderemos até promover desenvolvimento, mas jamais construiremos uma nação solidária, assim como uma perspectiva de felicidade. E liberdade é a primeira vítima de uma intervenção militar, pela própria natureza dos expedientes ditatoriais para a tomada e conservação do poder.

Imagens para texto

leia mais

Read More »

Observações sobre a polêmica militar, por Roberto Bitencourt da Silva

Categoria: 

Artigos

Foto: Agência Brasil

Amplos segmentos das esquerdas brasileiras contemporâneas pecam, lastimavelmente, pela absoluta falta de percepção sobre a questão nacional. Nisso se diferem radicalmente das esquerdas pré-1964. Uma limitação subjetiva que inibe tanto a capacidade de proposição programática, quanto a identificação de bases sociais, parceiros, aliados, adversários, inimigos.

Isso restringe a interpretação sobre a realidade do País. Uma realidade subdesenvolvida, econômica e tecnologicamente dependente do exterior. Realidade que se encontra em franco e tenebroso processo de reconfiguração aprofundada da subalternidade econômica, cultural e política frente às potências capitalistas; o sentido decisivo do golpe de Estado de 2016.

O capital, enquanto sistema regulador do mundo, opera basicamente com três importantes dimensões espoliadoras: as assimetrias entre povos e Estados nacionais (centro e periferia); as relações de exploração de classe, entre proprietários de meios de produção e circulação e assalariados, empregados, desempregados, subempregados, inempregáveis; exploração e uso de divisões de gênero, étnico-raciais, não raro em articulação às demais dimensões.

leia mais

Read More »